Faixa Atual

Título

Artista


Com aporte de R$ 300 milhões para o RS, BRDE lança no Piratini o programa Promove Sul

Escrito por em janeiro 16, 2020

O objetivo de promover o desenvolvimento produtivo, sustentável e social nos três Estados da Região Sul.

Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

Com a presença do governador Eduardo Leite, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) anunciou, na quarta-feira (15/1), em cerimônia no Palácio Piratini, a criação do Promove Sul. Com aporte de R$ 900 milhões de um fundo do próprio BRDE, o programa tem o objetivo de promover o desenvolvimento produtivo, sustentável e social nos três Estados da Região Sul.

Para o Rio Grande do Sul, serão destinados R$ 300 milhões para viabilizar financiamentos de longo prazo. Com base nas demandas identificadas por Leite e sua equipe de governo junto com o BRDE, o Estado focará a destinação dos recursos para projetos de inovação e expansão da capacidade produtiva (veja mais detalhes ao final da matéria).

“Estamos focados em tornar o RS mais competitivo, tanto em relação a outros Estados como fora do país. Para isso, estamos investindo em logística, redução da burocracia e melhores condições tributárias. Mas para que os investimentos privados aconteçam é necessário que quem empreende tenha capacidade de alavancagem dos seus negócios. Por isso, esse programa é tão importante e fizemos questão de sentar junto aos representantes do banco para definir os focos de atuação”, apontou Leite.

Conforme o vice-presidente do banco, Luiz Corrêa Noronha, o objetivo do Promove Sul é sustentar o nível de investimento dos empreendedores, contribuindo para a retomada do crescimento econômico e a consequente geração de emprego e renda. Para isso, serão beneficiadas empresas, produtores rurais e cooperativas com sede no Estado.

Secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Ruy Irigaray destacou que o programa vem de encontro às políticas públicas que o RS está implementando nessa área. “Durante muitos anos exportamos talentos. Agora, o momento é de acolhimento aos empreendedores e às boas ideias”, destacou Irigaray.

Prioridades estabelecidas pelo Rio Grande do Sul:

> Projetos de modernização e expansão da atividade produtiva, contemplando investimentos em ativos fixos e capital de giro associado;

> Projetos de inovação ou atualização tecnológica;

> Ampliação da capacidade de armazenagem de grãos no Estado, com financiamento à modernização, expansão ou implantação de unidades de armazenagem construídas por cooperativas, empresas cerealistas ou produtores rurais;

> Apoio a projetos sustentáveis com foco em geração de energias renováveis, tratamento de efluentes e de dejetos, compostagem e reciclagem, captação, armazenamento e distribuição de água.

Fonte: Vanessa Kannenberg
Edição: Patrícia Specht/Secom


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *