Faixa Atual

Título

Artista


Caxias do Sul espera manutenção da bandeira laranja

Escrito por em setembro 14, 2020

Município recorreu da decisão do governo estadual de sexta-feira, que decretou bandeira vermelha para a Serra

A Região da Serra, incluindo Caxias do Sul, Flores da Cunha, Antônio Prado, por exemplo, foi inserida na bandeira vermelha (risco alto) na 19ª rodada do Modelo de Distanciamento do Governo do Estado anunciada na sexta-feira (11) pelo governador Eduardo Leite. Caxias do Sul recorreu da decisão neste final de semana por meio da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne) e aguarda nova posição do governo nesta segunda-feira (14).

A região está na regras da bandeira laranja (risco médio) desde o dia 4 de agosto. Além do Modelo de Distanciamento do Estado, está em vigor em Caxias decretos municipais sobre o fechamento de praças e parques no final de semana, do uso obrigatório de máscaras, proibição de venda e consumo de bebidas alcoólicas e da limitação da entrada de famílias em estabelecimentos comerciais.Também está em vigor o Decreto que dispõe sobre a aplicação dos protocolos de cogestão com o Estado (um meio termo entre as bandeiras laranja e vermelha).

Sindilojas

O Sindilojas Caxias recomenda aos comerciantes para que aguardem a classificação do Estado nesta segunda e mantenham o atendimento na bandeira laranja até a definição, já que a prefeitura publicou Decreto se adequando ao protocolo de cogestão regional. 

Com o plano de cogestão válido, o comércio varejista não essencial de rua, de centro comercial e os shopping centers pode atender com 50% trabalhadores e 25% de lotação por até seis dias na semana, funcionando por, no máximo, oito horas por dia, entre às 9 e às 18h, respeitando teto de ocupação, com permissão para comércio eletrônico, telentrega e drive-thru.  “A cogestão sempre foi defendida pelas entidades do comércio e hoje permite que tenhamos a possibilidade de atender mesmo em bandeira vermelha”, informa a presidente do Sindilojas Caxias, Idalice Manchini.  

Foto: Rogério Costanza/Grupo Solaris

Serviços não essenciais pode atender com 50% dos trabalhadores e 25% de lotação

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *