Faixa Atual

Título

Artista


Caxias do Sul confirma o primeiro caso de Varíola dos Macacos

Escrito por em julho 29, 2022

Segundo a Secretaria de Saúde, trata-se de uma mulher com idade não divulgada e que não tem histórico de viagem internacional

O primeiro caso de Varíola de Macacos em Caxias do Sul foi confirmado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta quinta-feira (29). Trate-se de uma mulher com idade não divulgada. Segundo a SES, a moradora de Caxias não tem histórico de viagem internacional. Por isso, está sendo investigado um possível contato com pessoas que tenham viajado e apresentado sintomas para a doença.

A paciente procurou a rede de saúde, recebeu atendimento médico e foi orientada a permanecer em isolamento domiciliar mesmo antes do resultado do exame. Com a confirmação, a Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) passa a realizar o acompanhamento de todos os contatantes em busca de possíveis casos suspeitos na cidade. A paciente segue sendo monitorada.

A doença chega à Serra quase dois meses após a confirmação do primeiro caso confirmado no Estado. Segundo a SES, este é o quinto paciente diagnosticado com a doença no Rio Grande do Sul. Ainda conforme a pasta, o primeiro registro da doença em território gaúcho se tratava de um homem de 51 anos que era morador de Porto Alegre, ao qual foi diagnosticado no dia 12 de junho.

Já o segundo caso, foi de um homem de 34 anos no dia 17 de junho. Os outros dois diagnósticos foram em julho: um no dia 9, em uma mulher de 52 anos, moradora de Uruguaiana e, até então o mais recente, em 14 de julho, em um homem que reside na Região Metropolitana de Porto Alegre.

O crescimento do número de diagnósticos da Varíola dos Macacos fez a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar a doença emergência de saúde global no último sábado (23). A Varíola dos macacos, ou monkeypox, é uma doença viral. A transmissão ocorre pela exposição próxima e prolongada com pessoa infectada e sem máscara, contato físico direto (incluindo contato sexual, mesmo com uso de preservativo) ou contato com materiais contaminados, como roupas, toalhas, talheres, lençóis e outros

Foto meramente ilustrativa**


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *