Faixa Atual

Título

Artista


Bolsonaro se reúne com possível substituto de Mandetta

Escrito por em abril 16, 2020

Oncologista Nelson Teich é o mais cotado

Na manhã desta quinta-feira (16), o Presidente Jair Bolsonaro iniciou reuniões com nomes cotados para assumir a vaga de Ministro da Saúde, após a demissão de Luiz Henrique Mandetta, ocorrida na tarde desta quinta, mas já esperada há alguns dias.

Entre os nomes estão o oncologista Nelson Teich, que inclusive já havia sido cogitado para o cargo após a eleição de 2018. O encontro serviu para o médico realizar uma exposição de suas propostas sobre o enfrentamento ao coronavírus. A intenção do presidente é chegar a uma definição ainda nesta semana.

Quem é Nelson Teich

Carioca, Nelson é formado em medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e especialista em Oncologia pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Sobre o coronavírus, o médico tem publicado conteúdos em seu perfil no LinkedIn (https://br.linkedin.com/in/nelson-teich-31b25b3a). Entre eles, está “COVID-19: Como conduzir o Sistema de Saúde e o Brasil”, publicado em 03 de abril.

Confira

Podemos dividir as ações para o enfrentamento da crise atual desencadeada pela Covid-19 em alguns pilares:

1.     Entender que o atual momento é marcado por enorme falta de informação e grande incerteza em relação a Covid-19. Essa incerteza se aplica à história natural da doença e sua evolução, ao impacto final no nível de saúde das pessoas e da sociedade, ao tempo que a sociedade vai ter que conviver com uma mudança radical no seu dia a dia, e aos possíveis desdobramentos sociais e econômicos consequentes à doença e às medidas que vão sendo tomadas. 

Um nível de incerteza muito alto obriga gestores a rever quase que diariamente, com bases em novas informações que vão sendo acumuladas, as escolhas, políticas e ações que foram previamente determinadas. Isso torna crítica a capacidade de gerar informação detalhada, completa e confiável, em tempo real.

2.     Estruturar os sistemas de saúde público e privado para que tenham a capacidade de oferecer os cuidados necessários para a população, durante o período da epidemia a após o seu término. O sistema de saúde vai ter que administrar uma enorme demanda reprimida ao término da crise da Covid-19.

3.     Tomar medidas que permitam ao Sistema de Saúde atender todos os que necessitam de cuidado durante a crise da Covid-19:

3.a.     Reduzir o volume da entrada simultânea de novos pacientes no Sistema de Saúde para que se consiga atender tanto aqueles com diagnóstico de Covid-19 quanto aqueles com outras doenças e problemas que não podem ter o seu cuidado postergado.

3.b.     Aumentar a capacidade do Sistema de Saúde para atender com qualidade a uma demanda aumentada de pacientes, estruturando a operação de forma que ela seja segura para os profissionais de saúde, e trabalhando em iniciativas voltadas a hospitais, leitos, equipamentos como respiradores, Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e Recursos Humanos. 

3.c.      Iniciar programas de Telemedicina que vão auxiliar nos processos de diagnóstico e tratamento, permitindo que isso seja conseguido mantendo o distanciamento que protege profissionais e pacientes. 

4.     Iniciar uma estratégia que permita estruturar e coordenar a retomada das atividades normais do dia a dia e da economia. 

5.     Iniciar programas e pesquisas para avaliar as melhores estratégias de diagnóstico, prevenção, tratamento e monitoramento da Covid-19 e suas consequências.

6.     Criar um programa de Informação e Inteligência que consolide todas as informações críticas que vão permitir entender a doença e suas consequências e definir as políticas e ações adequadas.

7.     Trabalhar o Brasil com o detalhamento necessário por estados ou regiões, permitindo que as ações e políticas sejam implementadas na sequencia ideal nas diferentes regiões do país, auxiliando nas estratégias de logística e transferência de recursos de uma parte do país para outra. Isso vai evitar a compra de insumos e equipamentos de forma simultânea para todo o país, algo importante não só pelo custo financeiro, mas também por uma possível escassez de recursos para compra que pode acontecer em diferentes momentos ao longo da crise. 

8.     Pesquisa na busca de Vacinas e Tratamentos que atuem sobre a Covid-19.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *