Faixa Atual

Título

Artista


Bailão da Serra, de passo em passo em busca do sucesso

Escrito por em outubro 8, 2021

De trio para banda de sucesso com primeiro CD

Nessa reportagem vamos contar a história de um trio de músicos que acabou se tornando uma banda.

Tudo começou em meados de 2016, no interior de Ipê, Vila Segredo, quando Jhon Schimit foi contratado para tocar em um baile no restaurante do Nono Mélio. Jhon estava sozinho e começou a pedir para o pessoal se conheciam algum gaiteiro na região. Priscila Tafarel Troain Zen, prima Marcos Tafarel, que tocava gaita, o indicou para o Jhon. Houve o encontro, os dois se juntaram e decidiram procurar mais um músico, foi então que encontraram Edgar Matana. Surgiu a ideia então de montar um trio para, além de ter uma renda extra, divulgar seus talentos musicais. Foi criado então o Trio do Sul, logo tocaram algumas jantas, mas por motivos pessoais Edgar acabou deixando o trio.

Marcos e Jhon percebendo que iria dar certo começaram a ensaiar e contrataram um Baterista Elisandro Pichetti, pois já tinha o primeiro baile marcado, 50 anos de Severino Pauletti no salão paroquial de Vila segredo.

Sem veículo apropriado, os três amigos precisavam alugar uma Ford F 1000 para transportar o equipamento em suas apresentações. Por um bom tempo foram animados muitos bailes pela região.

Aos poucos, de passo em passo, a fama do trio foi se espalhando, os contratos aumentando, viu-se a necessidade de passar a alugar um caminhão, já que a F 1000 não comportava mais os equipamentos.

Para aperfeiçoamento nas apresentações, foi necessária também a contratação de novos músicos, Gabriel Stocco (baterista) pois Elizandro deixou de tocar bateria e passou a ser técnico de som por motivos de saúde. Dessa forma foi mudado também o nome do grupo, que passou a se chamar Musical Embalos da Noite.

Mais uma vez, com o talento do agora, o sucesso foi chegando, contratos aumentando e distâncias a serem percorridas também. Jhon não tinha mais condições para seguir investindo na banda então Valdecir Tafarel compra os direitos da banda e passa a ser o investidor. O grupo viu a necessidade de ter o seu próprio transporte. Foi adquirido então um micro ônibus 608 D antigo, mas que serviu ao grupo, além de investimentos nos equipamentos.

Pouco tempo depois foi contratado mais músicos Rodrigo Carlesso e Jovani Bellan para formar a banda completa, junto a isso foi feito mais um investimento em equipamentos. No mesmo período foi feita a troca do micro por um Scania Nielson diplomata com nove leitos para dar mais conforto a todos.

Uma nova reformulação foi necessária, pois Rodrigo Carlesso, Jovani Bellan e Gabriel Stocco, por motivos pessoais, optaram por deixar a banda.

Os planos do grupo eram muitos, então contrataram Max Jungs e Roney Silva para dar continuidade aos trabalhos. Nesse tempo, Elisandro Pechetti recuperou a sua saúde e voltou a tocar bateria. Com vaga aberta para técnico de som, foi ai que Emanuel Marcon entrou para o grupo ocupando essa função.

Em 2020 foi necessário adiar os planos, devido à pandemia do coronavírus, onde os bailes foram suspensos.

Com essa parada obrigatória o grupo não se abalou, aproveitou o tempo para fazer o primeiro CD com trabalhos, com composições próprias.

Para lançar o primeiro trabalho era preciso registrar o Musical Embalos da Noite, só que para surpresa, já havia um registro com esse nome. Isso também não abalou a turma que, de pronto, criaram o outro nome, com o qual batizaram o CD. Foi criado então o Bailão da Serra, composto pelos músicos: Valdecir Tafarel (investidor da banda); Jhon Schimit (vocalista);

Marcos Tafarel (investidor acordeonista tecladista e vocal);  Max Jungs (guitarrista e vocal);

Elisandro Pichetti (baterista); Roney Silva (contrabaixista) e Emanuel Marcon (técnico de som), O grupo só espera o retorno da normalidade para voltar às noites, tocar bailes e animar o público.

O primeiro CD do Bailão da Serra conta com 11 faixas inéditas, com ritmos contagiantes e dançantes.

Faixa 1 – SE EU SAIR VOU BEBER

Faixa 2 – CORPO MORENO

Faixa 3 – VIVENDO NO BOTECO

Faixa 4 – DESTINO INGRATO

Faixa 5 – AMIZADE COLORIDA

Faixa 6 – PORTEIRA DO RIO GRANDE

Faixa 7 – LOIRA DA CERVEJA

Faixa 8 – CADÊ VOCÊ

Faixa 9 – PRENDA DA SAIA RODADA

Faixa 10 – TRISTE COM TUDO ISSO

Faixa 11 – VIDA TRAIÇOEIRA

Conheça um pouco de cada um dos integrantes do grupo

Roney Silva

Minha história como baixista vinha desde pequeno sempre tive uma atração pelo contrabaixo, foi um instrumento que me chamou muita atenção e comecei a pega o gosto pela coisa quando comprei um violão e fiz dele um baixo, aí depois disso comprei meu primeiro contrabaixo e fui atrás de um professor pra aprender o tal. E cada vez mais fui me apaixonando, entrei na minha primeira banda aos 17 anos e depois disso cada vez mais o amor pelo baixo foi crescendo gradativamente.

Elisandro Pechetti

Meu início na música foi com 16 anos na banda Estrela e Luar, depois com 18 anos, em 1998, fui para o grupo Chão Nativo, onde permaneci até 2005 quando fui trabalhar no Balanço Fandangueiro  até 2016. Nesse ano iniciei na banda Bailão da Serra aonde estou até hoje.

Max Jungs

Comecei as 12 anos no acordeão passando após para o violão, por paixão e incentivo do meu pai que tocava violino e violão.

Atuei nas bandas: Estrela Azul, com dois CD`S, Banda Municipal de Ajuricaba, com um CD, Os Breves, Grupo Apollus, com três CD`S, Cia Apollos Show, Grupo Genesis, Banda Revoar, Banda Revolução, no Carnaval Antônio Prado, Banda Harmony Show 3 CD´S e atualmente Musical Bailão da Serra com o primeiro trabalho da banda.

Ensinei música na Escola Eliart de Ijuí de 1998 a 2001. Atualmente ensino musica na Núcleo Escola de Musica, em Antônio Prado de 2010 até agora.

Lindolfo João Schmit (Jhon)

Minha trajetória como músico começa em meados do ano de 1991 quando comecei a participar de um coral na escola nossa senhora Aparecida da cidade de Nova Prata. Foi quando com 12 para 13 anos formei minha primeira banda que se chamava Blackmoon.

Com o passar dos anos, mais precisamente em 1999, fui convidado para fazer parte da banda Quarto do Rock, de Nova Prata chegando a ter muitos prêmios e até tocar no jornal do almoço.

Por motivos pessoas eu saí da banda em 2004 mudando meu estilo para bailão que de lá pra cá não sai mais de mim. Foi em 2016 que vim morar em Vila Segredo construindo minha família e naquele mesmo ano foi fundando o musical Embalos da Noite que hoje  é musical Bailão da Serra, aonde sou vocalista e pretendo ser por muito tempo.

 Marcos Tafarel

Tudo Começou com meu falecido tio Itacir zampieri, ele era o gaiteiro da família e eu admirava muito ele nas jantas. Ele percebendo minha admiração me deu a  primeira gaita a os 15 anos, e me ensinou a tocar esse instrumento. Com o passar do tempo e o apoio de minha família e minha namorada hoje minha esposa, fui pegando gosto do instrumento e fui me aperfeiçoando. Nesse período infelizmente meu tio faleceu e eu me senti com a responsabilidade de não deixar de exercer essa profissão que ele me ensinou e toquei o barco para frente. Assim conhecendo o Jhon e aí entrando nesse  ramo da música hoje tendo o Musical Bailão da Serra que me trás muita alegria a mim e a todos que nos prestigiam nos bailes.

Valdecir Tafarel – Investidor

Emanuel Marcon – Técnico de Som

Anderson de Oliveira Bellé – Responsável pelas redes sociais do grupo

Contatos: 54 99997 0931 54 99981 1002 ou 54 3233 3159


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *