Faixa Atual

Título

Artista


Antônio Prado: O começo de tudo

Escrito por em fevereiro 3, 2020

Somente índios Caingangues e Tapes percorriam essa região

As florestas milenares que revestiam inteiramente os 432 quilômetros quadrados do atual município de Antônio Prado, permaneceu intocável até meados de 1880.

Pe. Francisco Ximenes, que em 1633 efetuou o levantamento da região, Antônio Raposo Tavares, em 1636 e Pe. Diogo Soares, o matemático e autor do mapa ortográfico do estado, que foi encontrado em 1768 não puseram os pés nessa área de terra.

Mesmo os fazendeiros dos Campos de Vacaria, no século XVIII, não ultrapassaram a atual linha divisória do município. Limitaram-se apenas as localidades hoje conhecidas como Ipê, Segredo, São Paulo e São Manuel.

Somente índios Caingangues e Tapes percorriam essa região, coberta com imensos pinhais, cujo do fruto se alimentavam.

O Pioneiro Simão David de Oliveira

O marco inicial da penetração da região operou-se em duas frentes. A primeira teve lugar junto à barra do Rio Leão, por iniciativa do próprio paulista Simão, que deixou seu nome no local, hoje conhecido como Passo do Simão, hoje na divisa com o município de Nova Pádua. O desbravador também iniciou a primeira estrada construída no município, a mesma que atualmente da acesso ao passo, partindo da Capela de Santa Libera.

Esse processo iniciou-se por volta de 1880, quando Simão ingressou no território gaúcho por Vacaria. A seguir, costeando o rio Vieira, desceu até o rio das Antas e prosseguiu a caminhada até encontrar esse local, que considerou aprazível para fazer sua morada.

Solteiro e analfabeto, 43 anos, passou a morar aqui com seu agregado de nome Joaquim. Esse casado e com um filho de poucos anos. Na terra fértil, ao abrigo das geadas, Simão e seu companheiro derrubaram mata, construíram suas casas e fecharam um terreno de 330 metros com cerca de espinhos. Nele passaram a cultivar milho, feijão, mandioca, cana-de-açúcar, pés de café, bananeiras, figueiras e até ananaseiros (espécie de abacaxi).

Cerca de seis anos após a chegada de Simão, começaram a se estabelecer no local alguns imigrantes italianos provenientes da ex-colônia Caxias.

Acervo Nilo Bortoloto, do Livro Antônio Prado e sua História – Fidélis Dalcin Barbosa

Pesquisa e Redação Jornalista Ronei Marcilio – Grupo Solaris de Comunicação


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *