Faixa Atual

Título

Artista


Antônio Prado 122 anos: Das páginas que contam histórias às paredes que preservam a memória

Escrito por em fevereiro 17, 2021

Série de reportagens da Rádio Solaris 97.3 busca marcar o aniversário da cidade, lembrado em 11 de fevereiro

Preservar a memória e as histórias de um povo é algo sem dúvida de extrema importância na formação de uma sociedade. Para cumprir esse papel, Antônio Prado promete ter um foco cada vez maior na área de cultura e história, essa é a ideia de todos os profissionais envolvidos na área.

A reportagem da Rádio Solaris esteve na biblioteca municipal, bem como no museu, que foi reaberto no último dia 12 de fevereiro. Em virtude do aniversário, uma sessão de autores locais foi organizada na biblioteca municipal, destacando autores locais e também aqueles nascidos aqui e que atualmente residem em outros locais, mas trazem nas páginas, pensamentos e histórias de suas raízes pradenses.

Lá, estão disponíveis exemplares das mais variadas vertentes literárias, entre histórias, contos, poemas, ficção e fantasia. Entre eles, obras de Neusa Maria Stimamiglio, com premiação recebida pelo IPHAN, poesias de Luiz Carlos Araújo, ficção e fantasia nas obras de Evelin Postali e Ceres Marcon, além dos contos de Mônica Montanari e crônicas de Agostinho Baldin.

Segundo a diretora de cultura do município, Carla Pinheiro, a biblioteca, mesmo em tempos de pandemia, tem recebido, seguindo os protocolos, pessoas das mais variadas idades em busca de informações históricas, como por exemplo, saber sobre os antepassados de sua família, a chamada árvore genealógica. Todas essas informações estão disponíveis no arquivo histórico, que inclusive está passando pela digitalização.

Uma grande notícia após o aniversário do município, lembrado em 11 de fevereiro, foi a reabertura do museu municipal, inclusive com a exposição fotográfica “Sob a lente do tempo: Um olhar sobre Antônio Prado dos séculos XIX e XX”. A exposição traz retratos de uma cidade sempre em expansão, onde o verde, apesar de perder alguns espaços para o concreto ou as tábuas de prédios e casas, mantém suas lindas cores nos arredores do município. Nas imagens inclusive, é possível perceber a época onde a cidade possuía 10 hotéis, que recebiam os viajantes.

Conforme informações, já no primeiro final de semana de abertura do museu, 32 pessoas fizeram a visitação, que, quando realizada com a presença do guia, dura cerca de uma hora.

O desenvolvimento certamente está ligado à preservação da história e raízes de uma sociedade que cresceu através da crença e braços fortes que colaboraram para a evolução.

O Museu e a Central de Informações Turísticas funcionam de terça a sexta-feira, das 10h às 11h30min e das 13h30min às 17h. Já nos finais de semana, o atendimento ocorre das 11h às 15h.

Os agendamentos de grupos com até seis pessoas podem ser realizados pelo telefone (54) 3293 5656, ou no próprio local.

Nas redes sociais, é possível acompanhar o trabalho, as atividades e programação pelo Instagran @museupadreschio e pelo site – https://museupadreschio.wixsite.com/antonioprado

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *